Políticas Editoriais


Foco e Escopo

Confluência é uma publicação do Instituto de Língua Portuguesa do Liceu Literário Português do Rio de Janeiro. Fundado em 1991, o periódico semestral dedica-se à publicação de textos inéditos, sejam artigos, resenhas ou notícias, sobre os estudos linguísticos, com ênfase na língua portuguesa. Os artigos publicados em Confluência são de responsabilidade dos respectivos autores; admite-se a cópia e a impressão apenas para fins acadêmicos, resguardada a integridade do texto e a citação da fonte (Licença CC BY-NC-ND).

 

Políticas de Seção

Artigos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Notícias

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Apresentação

Editores
  • Ricardo Cavaliere
Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Apêndice

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os originais recebidos são inicialmente submetidos a triagem pelo editor, a fim de que se verifique sua adequação ao escopo da revista e às normas editoriais. Vencida essa etapa, os originais são encaminhados em avaliação duplo-cega a dois membros do Conselho Editorial, ou a dois pareceristas ad hoc, que emitirão parecer técnico sobre o mérito e a pertinência de publicação. Em caso de divergência entre os dois pareceres, o texto é encaminhado a um membro do Conselho Editorial que não tenha participado das avaliações anteriores para decisão final.

 

Periodicidade

Confluência é um periódico semestral.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Conselho Editorial

Afrânio Gonçalves Barbosa
Universidade Federal do Rio de Janeiro
André Crim Valente
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Bernard Colombat
Université Paris 7 - Denis Diderot
Carlos da Costa Assunção
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Carlos Eduardo Falcão Uchôa
Universidade Federal Fluminense e Liceu Literário Português
Cláudio Cesar Henriques
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Dante Lucchesi
Universidade Federal da Bahia
Eberhard Gärtner
Universidade de Leipzig
Gerda Haßler
Universidade de Postdam
José Carlos de Azeredo
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Leonor Lopes Fávero
Universidade de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Manuel Gonçalo de Sá Fernandes
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Maria Cristina Salles Altman
Universidade de São Paulo
Maria do Carmo Henríquez Salido
Universidade de Vigo
Maria Filomena Gonçalves
Universidade de Évora
Maria Helena de Moura Neves
Universidade Estadual Paulista – Araraquara e Universidade Presbiteriana Mackenzie
Miguel Ángel Esparza Torres
Universidade Rey Juan Carlos
Myriam Benarroch
Universidade de Paris-Sorbonne
Neusa Oliveira Bastos
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Universidade Presbiteriana Mackenzie
Pierre Swiggers
Universidade Católica de Lovaina
Rolf Kemmler
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Telmo Verdelho
Universidade de Aveiro
Volker Noll
Universidade de Münster

 

Indexadores

ABEC
CrossRef
Diadorim
Dialnet
DOAJ
DOI
ErihPlus
Google Acadêmico
IBIC-SEER
JURN
Latindex
Miar-Universitat de Barcelona
Portal Capes Periódicos

 

Política de Conduta Ética

1. É dever do editor
a) Atuar de forma equilibrada, objetiva e justa no desempenho de suas funções esperadas, sem discriminação em razão do gênero, orientação sexual, crenças religiosas ou políticas, origem étnica ou geográfica dos autores;
b) Lidar com submissões de suplementos patrocinados ou edições especiais da mesma forma que lidaria com outras submissões, de modo que os artigos sejam considerados e aceitos unicamente em seu mérito acadêmico e sem influência comercial;
c) Adotar e seguir procedimentos razoáveis em caso de queixas de natureza ética ou de conflito. Dar aos autores uma oportunidade razoável para responder a qualquer observação ou reprimenda sobre seu texto. Todas as reprimendas devem ser investigadas, independentemente da aprovação do texto submetido para publicação;

2. É dever do parecerista
a) Contribuir para o processo de tomada de decisão e ajudar a melhorar a qualidade do artigo publicado, mediante revisão objetiva do original em tempo hábil.
b) Manter a confidencialidade de qualquer informação fornecida pelo editor ou autor. Não reter ou copiar o original da submissão.
c) Alertar o editor sobre qualquer conteúdo já publicado ou enviado para publicação que seja substancialmente semelhante ao que está sendo analisado.
d) Estar ciente de quaisquer potenciais conflitos de interesses (financeiros, institucionais, colaborativos ou outros relacionamentos entre o revisor e o autor) e alertar o editor acerca de tais conflitos.

3. É dever dos autores
a) Manter registros precisos dos dados associados ao original submetido e fornecer acesso a esses dados quando solicitado.
b) Assegurar que o original submetido não está sob consideração ou foi aceito para publicação em outro periódico.
c) Confirmar que todo o trabalho do trabalho submetido é original e identificar conteúdo reproduzido de outras fontes, além de obter permissão para reproduzir qualquer conteúdo de outras fontes que impliquem direitos autorais.
d) Assegurar que quaisquer estudos envolvendo seres humanos ou animais estejam em conformidade com as leis e requisitos legais. Os autores devem obter permissão expressa das pessoas envolvidas em relatos de caráter privado.
e) Declarar qualquer potencial conflito de interesses (por exemplo, quando o autor tiver um interesse concorrente (real ou aparente) que possa ser considerado ou visto como exercendo uma influência indevida sobre seus deveres em qualquer estágio durante o processo de publicação).
f) Notificar prontamente o editor ou editor da revista se um erro significativo em sua publicação for identificado. Cooperar com o editor para a publicação de uma errata, adendo, retificação ou exclusão do texto quando tal conduta for necessária.

4. Responsabilidades da instituição
O Liceu Literário Português deve assegurar que as boas práticas sejam mantidas de acordo com os diretrizes descritas acima.

5. Infrações leves
A má conduta leve pode ser avaliada sem a necessidade de investigação ampla. Cabe ao editor Informar o autor ou o parecerista os casos de mal-entendido ou má aplicação das normas de comportamento ético. Em qualquer caso, o autor deve ter a oportunidade de responder a quaisquer alegações.

6. Infrações graves
a) Uma falta grave pode implicar uma carta com advertência severa, seja para o autor ou o parecerista, à guisa de aviso para comportamento futuro.
c) A falta considerada gravíssima implicará embargo formal às contribuições do autor por um período definido.